quinta-feira, 14 de junho de 2018

Bem-vindos (as) | Welcome

Dámaso MacMillan Foundation
A Serviço da Saúde sem Fronteiras | Health Service Without Borders


A Saúde é Essencial à Felicidade

Para saber o quanto a nossa felicidade depende da jovialidade do ânimo e este do estado de saúde, é preciso comparar a impressão que as mesmas situações ou eventos exteriores provocam em nós nos dias de saúde e vigor com aquela produzida por eles quando a doença nos deixa aborrecidos e angustiados. O que nos torna felizes ou infelizes não é o que as coisas são objectiva e realmente, mas o que são para nós, na nossa concepção.

É o que anuncia Epicteto: O que comove os homens não são as coisas, mas a opinião sobre elas. Em geral, 9/10 da nossa felicidade repousam exclusivamente sobre a saúde. Com esta, tudo se torna fonte de deleite. Pelo contrário, sem ela, nenhum bem exterior é fruível, seja ele qual for, e mesmo os bens subjectivos restantes, os atributos do espírito, do coração, do temperamento, tornam-se indisponíveis e atrofiados pela doença. Sendo assim, não é sem fundamento o facto de as pessoas se perguntarem umas às outras, antes de qualquer coisa, pelo estado de saúde e desejarem mutuamente o bem-estar. Pois realmente a saúde é, de longe, o elemento principal para a felicidade humana.

Por conta disso, resulta que a maior de todas as tolices é sacrificá-la, seja pelo que for: ganho, promoção, erudição, fama, sem falar da volúpia e dos gozos fugazes. Na verdade, deve-se pospor tudo à saúde.

Arthur Schopenhauer
In 'Aforismos para a Sabedoria de Vida'



Health as the most important factor of happiness

For, after all, the foundation of our whole nature, and, therefore, of our happiness, is our physique, and the most essential factor in happiness is health, and, next in importance after health, the ability to maintain ourselves in independence and freedom from care. There can be no competition or compensation between these essential factors on the one side, and honor, pomp, rank and reputation on the other, however much value we may set upon the latter. No one would hesitate to sacrifice the latter for the former, if it were necessary. We should add very much to our happiness by a timely recognition of the simple truth that every man’s chief and real existence is in his own skin, and not in other people’s opinions; and, consequently, that the actual conditions of our personal life,—health, temperament, capacity, income, wife, children, friends, home, are a hundred times more important for our happiness than what other people are pleased to think of us: otherwise we shall be miserable.

Arthur Schopenhauer
In “Parerga und Paralipomena” (1851)